A segunda Reunião Plenária da Comissão para o Desenvolvimento de Convenções e Exposições (CDCE) foi realizada recentemente, no Salão de Conferência Multifuncional, situado no 19.º andar do Edifício China Civil Plaza. No decorrer da reunião, abordou-se a cooperação entre Macau e as cidades da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, incluindo o desenvolvimento do modo cooperativo “um evento, dois locais” e a licitação conjunta das actividades de convenções e exposições a nível internacional. Foram relatados ainda os trabalhos concluídos pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) na primeira metade de 2019, em torno dos serviços “One-Stop” para licitação e apoio em Macau de actividades do sector das convenções e exposições (MICE, na sigla inglesa).

A reunião foi presidida pelo Secretário para a Economia e Finanças, também Presidente da CDCE, Dr. Leong Vai Tac. Ele salientou que a indústria MICE desempenha um papel positivo face à promoção do desenvolvimento adequado e diversificado da economia de Macau. Perante o ambiente da economia exterior, que é complexo e susceptível de mudanças, tanto o Governo da RAEM como o sector MICE devem preparar-se bem, com uma postura assente nos aspectos actuais e uma visão baseada em perspectivas de longo prazo, para consolidar as próprias vantagens e integrar-se no enquadramento global de desenvolvimento do nosso país, agarrando as oportunidades, em prol das quais devem trabalhar activamente. O Dr. Leong Vai Tac acrescentou ainda que o Governo deve, no momento em que se empenhar em elevar ainda mais o nível de profissionalização, internacionalização e mercantilização do sector MICE de Macau, potenciar plenamente o papel de irradiação e motivação deste sector, com vista a beneficiar, da melhor forma possível, a sociedade e o povo, fazendo-lhes chegar os frutos relevantes desse processo e aumentando o sentido de realização dos residentes. O Dr. Leong sugeriu que se tire bom partido das vantagens do sector MICE de Macau para, em coordenação com as necessidades da Grande Baía, fazer um melhor uso da função de “contactos infalíveis”. É aconselhável ainda que o Governo dê continuidade ao aprofundamento da cooperação regional do ponto de vista “+Macau” e explore activamente as novas áreas e o respectivo conteúdo da cooperação MICE entre as cidades da Grande Baía, promovendo o desenvolvimento coordenado da economia regional.

Fazer uso das vantagens da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, para promover o desenvolvimento do sector MICE

A Secretária-Geral da CDCE e Presidente do IPIM, Dr.ª Irene Va Kuan Lau, na sua apresentação sobre a cooperação MICE realizada entre Macau e várias cidades da Grande Baía, reiterou que, sob o modo cooperativo “um evento, dois locais”, as convenções e exposições das actividades MICE foram organizadas em diferentes cidades da Grande Baía, no sentido de aproveitar as suas próprias vantagens. Macau, por sua vez, é dotado de vantagens institucionais, de instalações completas e de serviços internacionalizados, o que será benéfico para ambas as partes desenvolverem, de formas diversas, uma cooperação em projectos, com temas diversificados, esforçando-se para incentivar as exposições através das convenções e vice-versa, de modo a impulsionar a cooperação conjunta de MICE em Macau. Segundo a Dr.ª Lau, o modo referido abrange também as formas “uma convenção, dois locais”, “uma exposição, dois locais” e “uma viagem, multidestinos”, as quais já foram postas em prática nas passadas actividades MICE.

O membro da CDCE e Vogal Executivo do IPIM, Dr. Sam Lei, afirmou que, na primeira metade de 2019, o IPIM deu seguimento, no total, a182 projectos MICE, entre os quais 110 já foram concretizados. Em simultâneo, um total de 11 projectos de convenção, com uma escala de mais de 1000 pessoas cada, foram introduzidos através do serviço “One-Stop” para licitação e apoio em Macau de actividades MICE.

Os membros participantes da CDCE partilharam as suas perspectivas em torno do tema da reunião. Um membro aconselhou que a Grande Baía organize simultaneamente as actividades MICE com o mesmo tema, de forma a aproveitar a super-plataforma para se desenvolver em grupo. Na actualidade, é viável estudar ou explorar, com base nas vantagens das partes intervenientes, os temas sustentáveis das exposições, de entre os quais parece mais promissor o sector de joalharia. Outro membro propôs uma revisão, de acordo com as novas tendências, das actuais políticas relacionadas com o apoio ao desenvolvimento do sector MICE. Também houve membros que abordaram assuntos sobre a importação dos produtos expositivos, entre outros.

A Comissão para o Desenvolvimento de Convenções e Exposições (CDCE) convocou a 2.ª Reunião Plenária de 2019

A Comissão para o Desenvolvimento de Convenções e Exposições (CDCE) convocou a 2.ª Reunião Plenária de 2019