Encerrou-se hoje (dia 31) com sucesso o “10.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas” (adiante designado por Fórum). Durante os dois dias consecutivos em que decorreu o evento, foram realizados 12 fóruns principais, fóruns temáticos e sessões paralelas, tendo atraído a participação de 70 países e regiões, bem como de mais de 2000 entidades de vários sectores sociais, nos quais se destacam 56 funcionários governamentais a nível ministerial ou superior, provenientes de cerca de 40 países e regiões. Testemunhou-se, na presente edição do Fórum, um aumento de 10% quanto ao número de participantes em comparação com o ano passado. Na cerimónia de assinatura, foi realizada a assinatura de 11 protocolos de cooperação, os quais se referem a transportes, construção habitacional, engenharia de energia, indústria mineira, entre outras.

Realizou-se hoje (dia 31) a cerimónia de assinatura de protocolos e a conferência de imprensa sobre o resumo dos resultados do “10.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas”, organizado conjuntamente pela Associação dos Construtores Civis Internacionais da China e o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM). Foram convidados para participar na referida conferência de imprensa, o Presidente da  Associação dos Construtores Civis Internacionais da China, Fang Qiu Chen, a Presidente do IPIM, Irene Va Kuan Lau, a Vice-Directora do Departamento para os Assuntos da América e da Oceânia do Ministério do Comércio da China, Shao Yingjun, a Ministra da Engenharia e Transportes da Uganda, Monica Azuba Ntege, e o Ministro do Crescimento Económico e Emprego da Jamaica, Pearnel Charles Jr..

A Presidente do IPIM, Irene Va Kuan Lau, resumiu três aspectos da presente edição do Fórum, enfatizando, em primeiro lugar, que a mesma aperfeiçoou o mecanismo do Fórum e evidenciou uma nova direcção do desenvolvimento futuro das Infraestruturas internacionais. Por ocasião do 10.º aniversário do Fórum, foram providenciadas várias medidas novas, incluindo o estabelecimento da Comissão de Orientação do IIICF e do Conselho de Negócios e de Serviços Profissionais de “Faixa e Rota”. Em segundo lugar, esta edição criou um efeito positivo duplo do Fórum e do papel de Macau enquanto plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países lusófonos. Foram adicionados ao “Índice do Desenvolvimento de Infraestruturas dos Países Abrangidos pela Iniciativa Faixa e Rota (2019)” e ao “Relatório da Análise do Índice do Desenvolvimento de Infraestruturas dos Países Abrangidos pela Iniciativa Faixa e Rota (2019)”, lançados este ano, os dados relativos à participação das empresas do Interior da China na construção de Infraestruturas dos países lusófonos, para salientar o posicionamento de Macau enquanto plataforma de serviços entre a China e os países lusófonos, no sentido de proporcionar informações e avaliar as expectativas no âmbito da construção de Infraestruturas da China, dos países integrados na iniciativa “Uma Faixa Uma Rota” e de Macau, bem como da cooperação e desenvolvimento das respectivas empresas. Em terceiro lugar, a presente edição do Fórum expandiu a cooperação entre as áreas preferenciais e mercados terceiros, através do estabelecimento de plataforma de bolsas de contactos. Foram organizadas várias sessões de actividades durante o decorrer do Fórum de dois dias consecutivos, e foram disponibilizadas zonas de exposição e negociações empresariais no recinto do Fórum, entre as quais se destacaram duas sessões temáticas, a saber, “Promover em conjunto o desenvolvimento sustentável e de qualidade da cooperação de Infraestruturas China-América Latina” e “Novas perspectivas da cooperação de Infraestruturas China-América Latina”, destinadas a ampliar o novo espaço de cooperação em relação a Infraestruturas entre a China, a América Latina e o Caribe, a promover a incorporação de inovações no formato de cooperação, bem como a elevar o nível de cooperação.   

Fazendo uma conclusão sobre a presente edição do Fórum, Fang Qiu Chen observou que o evento tem cinco características. Primeiro, o Fórum focalizou-se nos temas mais discutidos e na tendência geral do sector para impulsionar o desenvolvimento sustentável e de qualidade da cooperação internacional de Infraestruturas. Segundo, reuniram-se no certame elites do sector, que partilharam consenso global, tendo lançado um firme alicerce para o aprofundamento da cooperação futura na área de Infraestruturas a nível internacional. Terceiro, o Fórum consistiu em actividades pragmáticas e de alta eficiência, que promovem benefícios mútuos para as diversas partes, dando grandes contributos para reforçar a sinergia entre as indústrias diversificadas e a colaboração intersectorial. Quarto, o Fórum testemunhou publicações académicas prestigiadas do sector, as quais liderarão as tendências de desenvolvimento. Por outras palavras, o Fórum orientou a transformação e actualização das empresas e dirigiu a indústria a concretizar o desenvolvimento sustentável. Quinto, os elementos de Macau distinguiram a presente edição do Fórum. O evento promoveu a participação aprofundada de Macau na “Faixa e Rota” e na construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, contribuindo para o desenvolvimento da diversificação adequada da economia de Macau. Os convidados participantes tiveram a oportunidade de discutir com representantes de vários sectores de Macau sobre a cooperação pragmática, com o objectivo de fomentar o desenvolvimento coordenado da economia entre diversas regiões.  

A 11.ª edição do Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas terá lugar em Macau, de 4 a 5 de Junho de 2020.

Realizou-se a conferência de imprensa sobre o resumo dos resultados do “10.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas”

Realizou-se a conferência de imprensa sobre o resumo dos resultados do “10.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas”

Foram assinados vários protocolos de cooperação no “10.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas”

Foram assinados vários protocolos de cooperação no “10.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infraestruturas”