16/07/2024 - 14:46:02
You are here: Página InicialNotícias do IPIM[2023/05/17] 【Aumento abrangente da dimensão】14.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas será inaugurado a 1 de Junho, visando promover a cooperação internacional no domínio de infra-estruturas

[2023/05/17] 【Aumento abrangente da dimensão】14.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas será inaugurado a 1 de Junho, visando promover a cooperação internacional no domínio de infra-estruturas

O 14.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas terá lugar entre 1 e 2 de Junho do corrente ano, na Cotai Expo do The Venetian Macau. Co-organizado pela Associação dos Construtores Civis Internacionais da China e pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau, o Fórum é uma plataforma de intercâmbio aprofundado para os representantes do sector de infra-estruturas de todo o mundo.

Presença de mais de 3,000 representantes provenientes de 60 países e regiões, tendo o número dos participantes presenciais duplicado

A dimensão desta edição do Fórum é aumentada de forma abrangente. Irá ter a presença de mais de 3,000 elites da esfera política, empresarial e académica na área das infra-estruturas, provenientes de mais de 60 países e regiões, incluindo mais de 60 titulares de nível ministerial ou superior, representantes dos empreiteiros classificados entre os melhores 250 mundiais, gestores de topo de organizações internacionais e instituições financeiras, entre outros. O número dos participantes presenciais no Fórum duplicou em comparação com a edição anterior.

Realização do evento de forma presencial e foco nas tendências de desenvolvimento verde, de baixo carbono e impulsionado pela inteligência digital

Esta edição do Fórum realizar-se-á de forma presencial, sob o tema “Liderança pelas Indústrias Verdes, Impulsionamento pela Inteligência Digital, Empoderamento Financeiro, Cooperação com Benefícios Mútuos”, que se centrará nas tendências de desenvolvimento verde, de baixo carbono e impulsionado pela inteligência digital, a fim de injectar um novo dinamismo na recuperação económica global. O Fórum incluirá dois fóruns temáticos e dez fóruns paralelos, bem como vários eventos temáticos, com o foco em tópicos de destaque do sector, tais como as novas energias, a cooperação internacional e a transformação ecológica, o transporte ferroviário inteligente, entre outros, no sentido de ter um intercâmbio aprofundado e desenvolvimento comum.

Além disso, nesta edição do Fórum, a parte expositiva passará a ser realizada, pela primeira vez, nos pavilhões de Exposição, tendo recebido respostas positivas por parte das empresas e instituições participantes. A área de exposição aumenta 1,5 vezes em comparação com a da edição anterior, atraindo muitas empresas e instituições multinacionais importantes de todo o mundo no sector de infra-estruturas, sendo que mais de 90% da área de exposição é ocupada por stands de exposição personalizados. As cinco zonas de exposição abrangem áreas como a engenharia e mecânica, os equipamentos de energia e materiais de construção, entre outras, visando mostrar os resultados alcançados através da cooperação internacional no sector e reforçar, de forma abrangente, a influência internacional das marcas de “Construções da China”.

Reforço dos elementos sino-lusófonos e lançamento, pela primeira vez, do “Relatório do Índice de Desenvolvimento de Infra-estruturas dos Países de Língua Portuguesa”

Esta edição do Fórum irá lançar o “Índice de Desenvolvimento de Infra-estruturas dos Países Abrangidos pela Iniciativa Faixa e Rota (2023)” e o correspondente relatório. Além disso, será publicado, pela primeira vez, o “Relatório do Índice de Desenvolvimento de Infra-estruturas dos Países de Língua Portuguesa”, com o objectivo de demonstrar, com mais precisão, novas tendências internacionais da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e de destacar o papel da RAEM como plataforma sino-lusófona. Ao mesmo tempo, será também realizado o fórum paralelo “Cooperação para o Desenvolvimento Verde de Infra-estruturas entre a China e os Países de Língua Portuguesa”, procurando explorar novas formas de cooperação para o desenvolvimento verde e de baixo carbono de infra-estruturas no Interior da China, em Macau e nos Países de Língua Portuguesa.

Reforço da intenção de cooperação China-América Latina

No mesmo espaço, o Ministério do Comércio do Estado irá organizar o 9.º Fórum para a Cooperação em Infra-estruturas entre a China e a América Latina, de forma a aprofundar a cooperação entre a China e a América Latina e a promover a interligação de infra-estruturas entre as duas partes.

Desde 2012, o ano em que o 3.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas passou a ser realizado em Macau, a sua dimensão, o seu nível e a sua influência internacional têm aumentado progressivamente. No ano passado, o Fórum realizou dois fóruns temáticos e oito fóruns paralelos, tendo organizado 210 sessões de bolsas de contactos e assinado 19 acordos de cooperação. Para mais informações sobre o Fórum, visite a página electrónica: http://www.iiicf.org/.


Cerimónia de Abertura do 13.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas

Cerimónia de Abertura do 13.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas


Durante o 13.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas, os representantes empresariais de Macau tiveram contactos comerciais com os participantes

Durante o 13.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas, os representantes empresariais de Macau tiveram contactos comerciais com os participantes


Desde 2012, o ano em que o Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas passou a ser realizado em Macau, a sua dimensão, o seu nível e a sua influência internacional têm aumentado progressivamente.

Desde 2012, o ano em que o Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas passou a ser realizado em Macau, a sua dimensão, o seu nível e a sua influência internacional têm aumentado progressivamente.