A “22.ª Feira Internacional de Macau” e a “Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa 2017 (Macau) – 2017 PLPEX”, tendo decorrido por três dias consecutivos, encerraram hoje (dia 21) coroadas de êxito. Empresas participantes, compradores profissionais e visitantes profissionais reconhecem que os dois eventos estabeleceram plataformas de diálogo entre empresas domésticas e estrangeiras e destacaram mais uma vez as mais-valias de Macau enquanto Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Com os resultados satisfatórios, os participantes elogiaram a multiplicação dos efeitos da realização simultânea da MIF e da PLPEX, as quais proporcionaram aos empresários e aos cidadãos mais oportunidades de escolha e cooperação.

Várias empresas alargam o potencial de desenvolvimento através da cooperação no comércio electrónico transfronteiriço

O Sr. Hu Jinjing, empresário oriundo de Wuhan, esteve em diversas iniciativas, como por exemplo a “Sessão de Bolsa de Contactos para o Investimento e Comércio entre as PMEs da China e dos Países de Língua Portuguesa”. Ao fazer contactos com empresas durante os últimos três dias, ele constatou que há uma grande parte das empresas que necessita de contar com mais plataformas e canais de comércio electrónico, onde a sua empresa está especializada. Dado o enorme potencial de cooperação a esse respeito, não foi difícil chegar a acordo com empresas locais do ramo alimentar.

Houve também restaurantes macaenses que alcançaram acordos de cooperação com associações comerciais, os quais visam introduzir no mercado do Interior da China produtos alimentares característicos de Macau e do mundo lusófono juntamente com a sua cultura gastronómica. O responsável de um restaurante, Sr. Chan Im Tai, disse que foi a segunda vez que participou na MIF e que os resultados satisfatórios nunca faltaram. A organização paralela da presente edição da MIF e da PLPEX fez com que os empresários agissem com um objectivo mais específico e que os contactos fossem feitos de modo mais eficaz. Desta vez, o Sr. Chan registou-se na “Plataforma de Serviços das Bolsas de Contactos Online”, através da qual escolheu directamente empresas-alvo e agendou reuniões de negociação como achasse conveniente. Segundo o mesmo, os produtos lusófonos presentes no Interior da China ainda não representam uma boa quota, pelo que contou com as vantagens de Macau enquanto plataforma para mostrar vinhos, bebidas distintivas, lembranças, azeitonas pretas, entre outros produtos, e organizar sessões de degustação, com vista a ter posteriormente encomendas feitas na plataforma online.

A PLPEX realizada de forma independente salienta o papel de Macau enquanto plataforma

O Sr. Kuan Kit Iao, expositor da PLPEX, disse ter obtido uma boa colheita ao assinar com sucesso na exposição o acordo de distribuição de leite português no Interior da China e em Macau. A representante desta empresa que produz leite, Sra. Ana Gonçalves, estava contente por ter vários visitantes profissionais interessados nos seus produtos lácteos.

A Sra. Cheang, que trabalha no comércio de produtos macaenses de origem portuguesa, participou na MIF passada, mas desta vez optou por ficar na PLPEX, porque considerou que a PLPEX, instalada de forma independente, podia mais facilmente dar a conhecer aos visitantes profissionais as características dos produtos lusófonos. Ela trouxe à PLPEX produtos à base de peixe e conservas e teve oportunidade de conhecer mais empresários oriundos do estrangeiro e da China Continental. A sua empresa não apenas projecta o caminho para o mercado de Hong Kong, mas também ambiciona conquistar o mercado do Interior da China.

企业认为MIF及PLPEX同期举行效果倍增

Empresas reconhecem a multiplicação dos efeitos da realização simultânea da MIF e da PLPEX

不少客商把握会展平台所带来的机会拓展商机

Vários empresários aproveitam a plataforma dos eventos para encontrar oportunidades de negócio