Em Macau durante o ano 2018 estavam em actividade 913 estabelecimentos industriais (abrangem as indústrias transformadoras, bem como a produção e distribuição de electricidade, gás e água), isto é, -20 estabelecimentos, em relação a 2017. O pessoal ao serviço era composto por 12.313 indivíduos, menos 190, em termos anuais. As receitas e despesas dos estabelecimentos industriais cifraram-se em 11,07 mil milhões e 7,96 mil milhões de Patacas no ano de referência, respectivamente, ou seja, -4,1% e -4,0%, respectivamente, em termos anuais. Em 2018 o excedente bruto fixou-se em 3,11 mil milhões de Patacas, descendo 4,3%. O valor acrescentado bruto (VAB), que reflecte o contributo económico do sector, foi de 5,27 mil milhões de Patacas, isto é, -3,3%, em termos anuais. A formação bruta de capital fixo correspondeu a 1,89 mil milhões de Patacas, mais 60,5%, informam os Serviços de Estatística e Censos.

Existiam 907 estabelecimentos de indústrias transformadoras, ou seja, -20, face a 2017 e o pessoal ao serviço era composto por 11.201 trabalhadores, menos 1,5%. As receitas das indústrias transformadoras fixaram-se em 7,10 mil milhões de Patacas, crescendo 0,7%, em termos anuais, graças principalmente às indústrias alimentares e das bebidas. As despesas das indústrias transformadoras foram de 6,14 mil milhões de Patacas, descendo 0,9%. O excedente bruto correspondeu a 963 milhões de Patacas, mais 11,9% e o VAB cifrou-se em 2,55 mil milhões de Patacas, mais 4,3%. A formação bruta de capital fixo destas indústrias equivaleu a 270 milhões de Patacas, decrescendo 11,3%.

De entre os ramos de actividade económica das indústrias transformadoras, as receitas das indústrias alimentares e das bebidas fixaram-se em 2,63 mil milhões de Patacas, mais 7,6%, face a 2017, enquanto as despesas foram de 2,04 mil milhões de Patacas, baixando ligeiramente 0,4%. O excedente bruto e o VAB destas indústrias subiram 48,4% e 16,6%, respectivamente. Por seu turno, as receitas da fabricação de cimento e betão pronto diminuíram durante quatro anos consecutivos, cifrando-se no ano 2018 em 1,21 mil milhões de Patacas, menos 16,5%, em termos anuais, devido ao abrandamento contínuo da procura de cimento e betão pronto, originado pelo decréscimo de empreendimentos de construção local de grande envergadura. As despesas, o excedente bruto e o VAB desta fabricação desceram 13,4%, 32,1% e 21,7%, respectivamente.

O número de estabelecimentos de produção e distribuição de electricidade, gás e água manteve-se nos 6 e o pessoal ao serviço era composto por 1.112 trabalhadores, menos 1,4%, em relação a 2017. As receitas destes estabelecimentos (3,97 mil milhões de Patacas) e as despesas (1,82 mil milhões de Patacas) diminuíram, isto é, -11,6% e -13,4%, respectivamente, em termos anuais, devido à queda da venda e do consumo de gás natural utilizado na produção de electricidade,  esta queda foi originada pelo decréscimo da produção local de electricidade. O excedente bruto e o VAB foram de 2,15 mil milhões e 2,72 mil milhões de Patacas, respectivamente, isto é, -10,1% e -9,5%, respectivamente, em termos anuais. A formação bruta de capital fixo correspondeu a 1,61 mil milhões de Patacas, aumentando significativamente 85,9%, graças sobretudo a alguns estabelecimentos terem adquirido mais maquinaria e equipamento.

Informações relacionadas: Inquérito Industrial 2018