No mês de Junho de 2019 exportaram-se 906 milhões de Patacas de mercadorias, equivalentes a uma queda de 14,3%, face ao idêntico mês de 2018. O valor da reexportação (793 milhões de Patacas) desceu 14,9%, sobretudo o da reexportação de máquinas, aparelhos e suas partes diminuiu 44,6%. O valor da exportação doméstica (113 milhões de Patacas) decresceu 10,2%, em especial, o da exportação doméstica de produtos farmacêuticos e produtos químicos orgânicos caiu 41,4%. No mês em análise importaram-se 6,66 mil milhões de Patacas de mercadorias, ou seja, menos 7,3%, em termos anuais. Destaca-se que os valores importados: de telemóveis; de malas e carteiras, assim como de combustíveis e lubrificantes caíram 60,9%, 12,8% e 6,5%, respectivamente, enquanto que o valor importado de produtos de beleza, de maquilhagem e de cuidado da pele subiu 35,0%. Consequentemente, o défice da balança comercial de Junho de 2019 foi de 5,75 mil milhões de Patacas, informam os Serviços de Estatística e Censos.

No segundo trimestre de 2019 os valores da exportação e da importação de mercadorias atingiram 2,77 mil milhões e 20,78 mil milhões de Patacas, respectivamente, registando-se quedas de 14,2% e 0,3%, respectivamente, face ao mesmo trimestre de 2018. Por conseguinte, o défice da balança comercial no segundo trimestre de 2019 cifrou-se em 18,02 mil milhões de Patacas.

O valor exportado de mercadorias no primeiro semestre deste ano alcançou 6,40 mil milhões de Patacas, tendo aumentado 3,3%, comparativamente com o idêntico período do ano transacto. A reexportação (5,73 mil milhões de Patacas) cresceu 6,2%, porém, a exportação doméstica (674 milhões de Patacas) desceu 16,1%. O valor importado de mercadorias cifrou-se em 42,42 mil milhões de Patacas, ou seja, menos 1,7%, em termos anuais. Por conseguinte, o défice da balança comercial no primeiro semestre do corrente ano alargou-se, atingindo 36,02 mil milhões de Patacas.

Analisando a exportação por países ou territórios de destino, o valor exportado de mercadorias para o Interior da China no primeiro semestre deste ano fixou-se em 783 milhões de Patacas (-22,2%, face ao mesmo período do ano transacto), dos quais 754 milhões de Patacas de mercadorias foram exportados para as nove províncias do Grande Delta do Rio das Pérolas (-23,1%). O valor exportado de mercadorias para a União Europeia foi de 95 milhões de Patacas, tendo descido 11,4%, em termos anuais. Porém, os valores exportados de mercadorias para Hong Kong (4,28 mil milhões de Patacas) e para os Estados Unidos da América (91 milhões de Patacas) cresceram 9,3% e 40,0%, respectivamente. Além disso, os valores exportados de mercadorias para os países de língua portuguesa (969 mil Patacas) e para os países de “Uma Faixa, Uma Rota” (90 milhões de Patacas) desceram 96,0% e 33,5%, respectivamente. Exportaram-se 464 milhões de Patacas de produtos têxteis e vestuário, mais 39,4%, em termos anuais. Exportaram-se ainda 5,94 mil milhões de Patacas de produtos não têxteis, ou seja, mais 1,3%, em termos anuais. Destaca-se que o valor exportado de produtos de beleza, de maquilhagem e de cuidado da pele (307 milhões de Patacas) aumentou 349,4%, todavia, o valor exportado de artigos para casino (103 milhões de Patacas) diminuiu 48,0%.

Quanto aos países ou territórios de origem, o valor importado de mercadorias do Interior da China (14,06 mil milhões de Patacas) no primeiro semestre de 2019 baixou 5,8%, em relação ao período homólogo do ano transacto, contudo, o valor importado de mercadorias da União Europeia (11,53 mil milhões de Patacas) subiu 5,0%. Além destes, os valores importados de mercadorias dos países de língua portuguesa (432 milhões de Patacas) e dos países de “Uma Faixa, Uma Rota” (6,28 mil milhões de Patacas) cresceram 9,8% e 85,9%, respectivamente. Analisando por países ou territórios de procedência, importaram-se 6,56 mil milhões de Patacas de mercadorias do Interior da China (+4,4%, em termos anuais), dos quais 6,38 mil milhões de Patacas eram das nove províncias do Grande Delta do Rio das Pérolas (+5,2%). Importaram-se 29,58 mil milhões de Patacas de bens de consumo (+6,8%, em termos anuais). Salienta-se que o valor importado de vestuário e calçados (4,10 mil milhões de Patacas), bem como o de produtos de beleza, de maquilhagem e de cuidado da pele (3,02 mil milhões de Patacas) aumentaram 19,4% e 35,1%, respectivamente. Além disso, os valores importados de combustíveis e lubrificantes (3,40 mil milhões de Patacas), de telemóveis (2,41 mil milhões de Patacas) e de materiais de construção (739 milhões de Patacas) registaram diminuições de 0,2%, 35,8% e 31,9%, respectivamente.

O valor total do comércio externo de mercadorias no primeiro semestre de 2019 correspondeu a 48,82 mil milhões de Patacas e caiu 1,1%, face aos 49,36 mil milhões de Patacas registados no idêntico período de 2018.

Informações relacionadas: Estatísticas do Comércio Externo de Mercadorias referentes a Junho de 2019