Vantagens do Ambiente de Negócios e Situação de Desenvolvimento

Informações Básicas de Macau

– Macau localiza-se na costa sudeste da China, a oeste do estuário do Rio das Pérola. Distancia a 60km e 145km de Hong Kong e Guangzhou, respectivamente.

– Possui uma área total de 30.3 quilómetros quadrados, é composto pela península de Macau e duas ilhas, nomeadamente Taipa e Coloane.

– Até finais de Junho de 2016, a população total atingiu 652,500, composta principalmente pelos residentes de nacionalidade Chinesa sendo os restantes de nacionalidade Portuguesa e de outras nacionalidades, que representam cerca de 7.7% no total da população.

– As línguas oficiais são o Chinês e o Português, sendo o Cantonense a língua utilizada na vida diária. O inglês é também amplamente utilizado nos sectores de negócios, turismo e de comércio.

– Macau está localizado na zona de monções sudestes, sendo quente e chuvoso no Verão, com céu limpo e seco no Outuno e frio e chuva escassa no Inverno.

– Possui instalações infraestruturais sofisticadas, as redes de transporte marítima, terrestre e aérea são bem desenvolvidas e com fácil acesso de telecomunicações e de Internet.

– Os padrões dos cuidados de sáude pública em Macau são desenvolvidos em comparação com vários páises e regiões. O Governo mantém um sistema de cuidados de saúde primário que satisfaça as normas europeias de sáude pública.

– A população activa no território é de 397,800 e a população empregada é de 390,400, com uma taxa de desemprego registada de 1.9%, conforme os dados no 2o trimestre de 2016.

Fonte: Direcção dos Serviços de Estatística e Censos

Posicionamento de Desenvolvimento

– Foi expressamente manisfestado no 13o Plano Quinqenal do Estado, o apoio em Macau para o desenvolvimento como Centro Mundial de Turismo e Lazer e Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, e a promoção do desenvolvimento sustentável e da diversificação adequada da economia de Macau.

– A implementação da estratégia nacional “Uma Faixa, Uma Rota” providencia novas oportunidades para a cooperação económica externa de Macau e acelera o desenvolvimento da diversificação moderada da economia. Macau poderá aproveitar as vantagens de “Um País, Dois Sistemas”, bem como do seu estatuto de porto franco internacional para comércio e dos seus laços estreitos com os Países de Língua Portuguesa e de um vasto número de Chineses regressados a Macau do Ultramar (do Sudeste Asiático) para participarem no desenvolvimento da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, a fim de explorar gradualmente o seu espaço de desenvolvimento.

– Com a implementação do Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais entre o Interior da China e Macau (CEPA) e do Protocolo do Quadro de Cooperação da Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas, das Linhas Gerais do Planeamento para a Reforma e Desenvolvimento da Região do Delta do Rio das Pérolas e do Acordo-Quadro de Cooperação entre Guangdong e Macau, será reforçada a integração económica de Macau com o Interior da China, especialmente com a região do Pan-Delta do Rio das Pérolas.

Situação Económica e Vantagens de Negócios

– Desde a transferência de soberania há 16 anos, Macau tem registado um crescimento económico estável. O PIB cresceu 9 vezes, de US$ 6 mil milhões antes da transferência de soberania para US$55 mil milhões em 2014. Macau tem mantido uma taxa de desemprego baixa. Nota-se crescimento em termos do número de visitantes a Macau, bem como nas vendas de retalho e na mediana dos rendimentos dos residentes.

– Macau é reconhecido pela Organização Mundial do Comércio (WTO, na sigla inglesa) como uma das economias mais abertas no mundo, em termos de comércio e de investimento, Sendo porto franco e uma zona aduaneira autónoma, com imposto complementar de rendimentos não superior a 12%, rede internacional de marketing e laços estreitos com os Países de Língua Portuguesa, o seu papel como Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa tem tido grande reconhecimento nos últimos anos.

– Macau mantém laços económicos e comerciais com mais de 100 países e regiões do Mundo, é ainda membro de mais de 50 organizações internacionais. Os padrões das operações de negócios estão em conformidade com as práticas internacionais, sendo os procedimentos de investimento e de negócios simples e os procedimentos de constituição de empresas idênticos para investimentos locais e estrangeiros, tudo isto contribui para que Macau se torne num pólo de negócios ideal para investidores e empreendedores do Mundo Inteiro. De acordo com o índice de liberdade económica de 2016 publicado por The Wall Street Journal e Heritage Foundation, Macau ocupou o 37o lugar no total das 178 economias mundias e o 9o lugar na região da Ásia Pacífico.

Principais Indicadores Económicos

Infraestructuras

Aeroporto

O Aeroporto Internacional de Macau, localizado na Taipa, iníciou as suas operações em Novembro de 1995. Desde então, tem-se tornado rapidamente numa ligação vital entre a região do Rio das Pérolas, uma região de mais rápido crescimento económico no Mundo e os diversos países e regiões. O Aeroporto Internacional de Macau funciona 24 horas por dia. Com uma pista de 11.000 pés e equipado com um sistema de aterragem ILS CAT, construído de acordo com os padrões rigorosos da ICAO, pode aterrar voos directos e de longo curso. O aeroporto está equipado com completas instalações para passageiros e carga e concebido para uma capacidade de 6 milhões de passageiros e 160.000 toneladas de carga por ano.

Terminais Marítimos

Os Terminais Marítimos de Macau incluem o Terminal Marítimo do Porto Exterior localizado na península de Macau, e o Terminal Marítimo de Passageiros do Porto Interior, Porto Interior com vários ponte-cais para descarregamento e carregamento de mercadorias, o Terminal Marítimo Provisório de Pac-On da Taipa, o Porto de Ka Ho em Coloane que inclui o Terminal de Combustíveis, Terminal de Cimento, Terminal do Contentores e o cais da Central Térmica da Companhia de Electricidade de Macau (CEM).

Redes de Estradas e Pontes

Existem três pontes e uma área de aterro que ligam a península de Macau e as ilhas da Taipa e de Coloane.

Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau

Tendo iniciado a construção em Dezembro de 2009, a Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macao que percorre a área marítima de Lingding no Estuário do Rio das Pérolas, consiste num grande canal marítimo transfronteiriço que liga Hong Kong, Macau e Zhuhai, bem como um novo canal de ligação entre a costa oeste e a leste do Estuário do Rio das Pérolas. A ponte tem um comprimento de 29.6 Km, pelo que no futuro os passageiros levam apenas 30 minutes para chegar do aeroporto internacional de Hong Kong a Macau. A construção da ponte de Hong Kong-Zhuhai-Macau irá facilitar o desenvolvimento industrial da região do Rio das Perólas.

Sistema de Metro Ligeiro

A construção do Sistema de Metro Ligerio de Macau iniciou-se em Fevereiro de 2012 e, os trabalhos relativos aos três segmentos da Taipa iniciaram no primeiro semestre de 2012. Os seus serviços, capacidade de transporte e equipamentos irão facilitar a sua integração na rede de transporte regional em resposta às necessidades da região, realçando a integração regional, estimulando a integração urbana e o desenvolvimento de um círculo cosmopolitano de Gunangdong-Hong Kong-Macau e de uma comunidade com qualidade de vida elevada.

Comunicações

Uma gama alargada de serviços de telecomunicações encontra-se disponível incluíndo o serviço de telex internacional, telégrafo, internet, televisão satélite, e o serviço de chamadas directas internacionais (IDD) que liga a mais de 246 países e regiões.

O Governo da RAEM emitiu licenças de telecomunicações 4G a 4 empresas de telecomunicações em Junho de 2015. As licenças têm efeito imediatio e o prazo de validade é de 8 anos, tendo estipulado o início dos respectivos serviços em 2015.