Macau está localizado na zona sudeste do Continente Chinês na margem oeste do Delta do Rio das Pérolas, na orla da província de Guangdong. Fica a 60 km de Hong Kong e a 145 km da cidade de Cantão.

A superfície de Macau tem vindo a aumentar, mercê dos aterros que foram feitos na sua orla marítima. Com uma área de 2,78 km2 no século XIX, Macau ocupa hoje uma área de 30,3 km2, que inclui a península de Macau e as ilhas da Taipa e Coloane, que estão ligadas entre si por um istmo de 2,2 km com 6 faixas de rodagem.

Macau está ligado à China continental através da fronteira das Portas do Cerco na zona norte da cidade. Uma nova fronteira foi aberta na zona de aterros Taipa-Coloane, que veio melhorar o fluxo de pessoas e mercadorias entre Macau e o sul da China.


A população total de Macau estima-se em 643.100 habitantes, sendo cerca de 96% falantes de chinês. O inglês é usado de um modo geral no comércio, turismo e negócios.


Em 1987 a Declaração Conjunta Luso-Chinesa, foi assinada entre os governos da República Popular da China e de Macau. No dia 20 de Dezembro de 1999, a China reassumiu o exercício de soberania sobre Macau. De acordo com as disposições do Artigo 31o da “Constituição da República Popular da China? Macau sucedeu a Hong Kong e tornou-se a segunda Região Administrativa Especial da RPC, mantendo-se inalterados por cinquenta anos o sistema capitalista e a maneira de viver anteriormente existentes. Segundo o princípio “Um País, Dois Sistemas? a Lei Básica garante à Região Administrativa Especial de Macau o gozo de poderes executivo, legislativo e judicial independentes, incluindo o de julgamento em última instância. Contudo, o governo central da China mantém algum poder, sendo responsável pelos assuntos externos e pela defesa da RAEM.